Protocolo de Montreal | HCFC's

  • Seminário aborda tendências em eficiência energética e sustentabilidade para supermercados
  • Seminário aborda tendências em eficiência energética e sustentabilidade para supermercados

    O mercado está atendo ao setor supermercadista, especialmente a grande demanda atual por tecnologias mais sustentáveis. Os debates têm aumentado, como recentes simpósios ocorridos em São Paulo e outros que irão ocorrer ao longo dos próximos meses (entre eles, na EXPOAGAS, de 23 a 25.8, e na Convenção ABRAS, de 8 a 10.11), sempre com a participação de representantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA),  que coordena as iniciativas realizadas no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), que conta com a parceria da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e com o apoio técnico na implementação da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável (GIZ).

     

    Além de seminário frequentes ocorridos na Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA), a Danfoss, por exemplo,  empresa que desenvolve tecnologias para as áreas de refrigeração, ar condicionado, aquecimento, controle de motores e maquinário móbil, promoveu no Espaço APAS, em São Paulo, na última terça-feira (16.8) o 1º Simpósio Danfoss, que contou com importantes palestrantes, especialistas de mercado, que falaram para supermercadistas e outros profissionais do mercado sobre eficiência energética e sustentabilidade.

     

    Entre os palestrantes estava Frank Amorim, analista ambiental da Gerência de Proteção da Camada de Ozônio (GPCO) vinculada à Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Para ele, a principal preocupação dos empresários do setor precisa ser com a manutenção dos sistemas refrigerados das lojas, que se não são bem feitas impactam fortemente no aumento do consumo de energia. “Este é o grande desafio atual e futuro para o setor supermercadista”, afirma.

     

    Ele explica que o ministério, em ação conjunta com a ABRAS e o apoio da GIZ, vêm implementando um programa de treinamento de técnicos desde 2013, que além de cursos técnicos têm apoio de diversas publicações técnicas. (mais informações em: www.boaspraticasrefrigeracao.com.br).

     

    O representante do MMA dá destaque também a outras ações importantes envolvendo a ABRAS e o setor supermercadista, que são projetos demonstrativos em lojas de diferentes regiões do País, realizados com o objetivo de comprovar as melhorias técnicas e boas práticas de manutenção e operação. “Os resultados desses cases serão amplamente divulgados, com o apoio da ABRAS, com o intuito de sensibilizar ainda mais os empresários do setor a adotarem medidas e procedimentos semelhantes”, explicou.

     

    Outro palestrante do simpósio foi Rogério Marson, gerente de Engenharia da Eletrofrio, com mais de 25 de experiência no mercado, que falou como vem evoluindo os sistemas refrigerados dos supermercados, que, no caso das novas unidades, já deixaram de consumir o fluido frigorífico R-22, optado por fluidos mais sustentáveis.  “Seu supermercado quer economizar energia?”, perguntou o palestrante, para ele mesmo responder em seguida: “Primeiro fechem os balcões frigoríficos; em segundo lugar, utilizem tecnologias como a dos nossos anfitriões, a Danfoss; e em terceiro, conservem seus sistemas refrigerados, mantendo-os como novos, fazendo manutenção preventiva. Isso é fundamental”, afirmou.

     

    Já  Marcelo Merolli, Gerente Geral da Plotter Racks desde 1998, falou sobre os novos fluidos que estão sendo utilizados para substituir o R-22, que como disse, devem trazer mais eficiência energética, com menos impacto no meio ambiente, permitido ao sistemas terem mais longevidade. Contudo, alertou que esses fluídos tem algum potencial de inflamabilidade, que precisa ser observado com atenção pelas empresas. “Uma questão importante é que todos os novos fluidos com baio GWP passam por algum grau de inflamabilidade, ou seja, podem em alguma circunstância causar incêndios. É importante que as empresas tenham consciência do grau de inflamabilidade desses novos fluídos para que preparem seu pessoal. A qualificação da mão de obra técnica é essencial para uso desses fluídos”, disse.

     

    Pierre-Yves Mourgue, diretor-presidente na GreenYellow do Brasil, falou sobre sua atuação na empresa do grupo Casino, que desde 2015 vem implementando ações de eficiência energética em iluminação, frio alimentar e ar condicionado em mais de 200 lojas do Grupo Pão de Açúcar no País. Ele explicou como se dá esta ação, por meio de contratos de performance, com economia média de 25% do consumo total de cada uma das lojas. Ele destacou ações como trocas para lâmpadas LED nas lojas e projetos de geração distribuída com energia solar.

     

    Também participaram do Seminário Danfoss, Eduardo Drigo, gerente de Suporte Técnico da Danfoss, Gabriela Lira, do Ministério do Meio Ambiente; o diretor de Sustentabilidade da APAS, Maurício Cavicchiolli; o diretor da Ecosuporte, Thiago Pietrobon; e a coordenadora de Sustentabilidade do Grupo Pão de Açúca, Thatiana Zukas.

     

    Mais informações sobre o evento em: https://www.facebook.com/DanfossBrasil/

     

    Fonte: Portal ABRAS

     

     

     

Mais notícias