Protocolo de Montreal | HCFC's

  • Acordo sobre redução progressiva de HFCs é adotado em Ruanda
  • Acordo sobre redução progressiva de HFCs é adotado em Ruanda

    Após uma noite de negociações, quase 200 países assinaram no último sábado (15), em Kigali, capital de Ruanda, um acordo que visa à redução progressiva dos hidrofluorocarbonos (HFCs), um dos gases do efeito estufa considerados muito nocivos para o clima.

     

    O governo brasileiro, durante as negociações da 28ª Reunião das Partes do Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio (MOP-28), buscou sempre o compromisso para redução de gases com potencial de aquecimento global.

     

    Juridicamente vinculante, o acordo de Kigali supõe um passo importante na luta contra o aquecimento climático e permite dar um sinal positivo a menos de um mês da próxima grande conferência anual sobre o clima, a COP 22, em Marrakesh, no Marrocos.

     

    Cronograma


    O calendário adotado na Reunião prevê que um primeiro grupo de países, os chamados desenvolvidos, reduza sua produção e consumo de HFC em 10% antes do final de 2019 em relação aos níveis de 2011-2013, e 85% antes de 2036.

     

    Um segundo grupo de países em vias de desenvolvimento, entre eles o Brasil, a China - o maior produtor mundial de HFC - e os africanos, se comprometeu a iniciar sua transição em 2024. Deverão alcançar uma redução de 10% em relação aos níveis de 2020-2022 para 2029 e de 80% para 2045.

     

    Um terceiro grupo de países em desenvolvimento, incluindo Índia, Paquistão, Irã, Iraque,  e os países do Golfo, não começará, por sua parte, até 2028, para chegar a uma redução de 10% em relação ao período 2024-2026 em 2032 e de 85% em 2047.

     

    Fonte: AFP- G1

     

Mais notícias